Hora de dormir....
Maria Irene Maluf

Havia há alguns anos, uma excelente propaganda  de uma fábrica de cobertores, que passava todos os dias exatamente às 21hs na TV.
Ela foi o sinalizador para toda uma geração, de que o dia tinha acabado de verdade! Pena que não criaram mais nada parecido com aquele bonequinho, que carregava sua mantinha e ia cantando para cama!

Uma criança pode negar-se a ir para a cama ou demorar muito a adormecer por diversos motivos e todos eles causam grande inquietude em seus pais. Isso sem falar daqueles que tem um sono agitado, querem dormir com os pais, sofrem de enurese , entre outros.

A insegurança que o escuro e as figuras delineadas pelas sombras e tornadas verdadeiras pela imaginação, o sibilo do vento, o ruído de passos dos vizinhos de andar, assim como o próprio medo de não acordar mais, não ver os pais, ser raptado, entre outras causa, justificam essa “briga” que as crianças em sua maioria tem com o sono, na hora de deitar-se. Não contando com a questão do interesse sobre a programação da TV, a brincadeira com os irmãos, o filme, o jogo, etc.

Tudo isso é verdadeiro e comum, mas se os pais pretendem ter alguns momentos de sossego para si quando chegam do trabalho e se almejam que seus filhos durmam bem o suficiente para suas necessidades de um corpo e mente em desenvolvimento, devem estabelecer algumas regras para esse momento: a hora de ir para cama.

Independentemente da idade, vez por outra as crianças estão mesmo mais ansiosas e requerem mais um carinho, uma atenção, uma história. Mas sempre – sempre mesmo - precisam sentir que há um momento a partir do qual não há negociação, chantagem ou choro, que adie o ir para a cama e tentar adormecer.

Desde cedo os bebês devem se acostumar a dormir sozinhos, no berço e no escuro. Isso torna a tarefa muito mais simples quando por volta de um ano e meio a dois, descobrem que a TV não vai dormir....mas aprendem que o tempo de assisti-la sim.

Como tudo na educação, exige calma, serenidade e muita firmeza, já que estranho é uma criança não tentar burlar esse esquema: praticamente todas tentam! Cabe ao adulto ir impondo um horário limite e alguns rituais que preparam a criança para o sono noturno: jantar antes dos pais, tomar seu banho, colocar o pijama,escovar os dentes, ouvir uma pequena história, uma música calma, ganhar alguns carinhos (sempre bem vindos) e pronto: entrar na cama, acomodar-se, desligar o abajur...e boa noite!

Sentir-se segura é condição básica para uma criança crescer sadia. Portanto, dar limites, estabelecer normas e horários para as diferentes atividades, não é pernicioso para elas: ao contrário! Todas precisam ter um horário para acordar, tomar banho, fazer as refeições, ir ao parque, à escola, estudar, fazer deveres de casa, brincar, jogar, fazer esportes, ver um programa de TV ou fazer um jogo no computador e dormir um número de horas suficiente para que acorde bem e pronta pra mais um dia de descobertas e crescimento!